Logística reversa e a sustentabilidade ambiental – Adm. Edenilson Luiz Gomes

Adm. Edenilson Luiz Gomes

A questão da sustentabilidade ambiental tem despertado o interesse de grande parcela da população nos últimos anos. Diariamente são veiculados, por meio de diversas modalidades de mídias, notícias e apelos com objetivo de chamar a atenção e despertar o interesse da sociedade e das organizações para o seu envolvimento com a preservação do meio ambiente. Os cientistas têm demonstrado o esgotamento dos recursos naturais. Os ambientalistas, por sua vez, têm pressionado para que os empresários revejam o seu processo de produção, pois os mesmos precisam de matéria-prima primária que é retirada da natureza em excesso e sem controle.

Boa parte das organizações e população descartam no meio ambiente, toneladas de resíduos de pós-consumo, o que provoca um desequilíbrio na natureza. Esses resíduos necessitam ser monitorados, manejados e descartados de forma apropriada, de tal maneira que não prejudique a natureza. Com objetivo de diminuir a quantidade de resíduos rejeitados no meio ambiente e obrigar o governo, as empresas e os consumidores a darem destino adequado aos seus resíduos de pós-consumo, encontra-se em vigor desde 02 de agosto de 2010 a Lei nº 12.305, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) bem como o Decreto nº 7.104 que determinou a criação do Comitê Interministerial da PNRS e o Comitê Orientador para implantar o Processo de Logística Reversa.

No texto do Decreto, a logística reversa é definida como aparelho de desenvolvimento econômico e social, caracterizado pelo processo de ações, métodos e meios que visam promover e facilitar a coleta e o retorno dos resíduos sólidos de pós-consumo ao setor empresarial, para reaproveitamento em seu ciclo produtivo, ou para o descarte final ambientalmente adequado.

O Plano Metropolitano de Resíduos Sólidos (PMRS) também contempla em seu planejamento de sustentabilidade ambiental o emprego dos procedimentos relacionados com o processo de logística reversa, visto que o mesmo colabora de maneira eficiente para a preservação do meio ambiente.

Assim, a logística reversa é um conjunto de procedimentos que permitem que os resíduos de pós-consumo regressem a seu ciclo produtivo. Isso ocorre por meio da coleta seletiva dos resíduos descartados no meio ambiente, passando pela sua reciclagem e estendendo-se até sua reutilização como matéria prima secundária na fabricação de novos produtos.

Portanto, os gestores devem adotar em toda a empresa, mas em especial, na área de produção, os procedimentos de logística reversa, ajustados à capacidade econômica e à continuidade da empresa no seu mercado de atuação por meio de uma imagem ambientalmente responsável. A população também deve colaborar com a preservação ambiental, separando o seu lixo e descartando-o em locais apropriados. Atitudes assim tornarão empresas e sociedade mais conscientes das questões ambientais e desse modo o meio ambiente poderá ser protegido para que nossas futuras gerações possam dela desfrutar.

*Adm. Edenilson Luiz Gomes CRA-MG (01-041663D).
Mestre em administração (Faculdade Novos Horizontes).
Especialista em logística estratégica e sistemas de transporte (UFMG).
Bacharel em administração (Faculdade Novos Horizontes).

Deixe uma resposta

Fechar Menu