Já ouviu falar em Holocracia? CRA-MG promoveu webinar sobre o tema

Já ouviu falar em Holocracia? CRA-MG promoveu webinar sobre o tema

Você já imaginou se um jovem aprendiz ou estagiário tivesse o mesmo poder de decisão que um proprietário? Isso pode soar fantástico, mas é uma realidade denominada holocracia, que é um sistema organizacional que vem sendo adotado em muitas empresas ao redor do globo.

Por definição, o sistema holocrático pode ser considerado como uma nova forma de administrar e de gerir negócios, baseando-se na remoção do poder hierárquico para dar lugar a um sistema de distribuição de autoridade, com o objetivo de dar dinamismo e agilidade às tomadas de decisão.

Nesse aspecto, o CRA-MG promoveu, na terça-feira (01/09), o webinar “Humanos, Máquinas e Fluxos: por uma Construção Holocrática do Futuro” (clique aqui e assista), que iniciou o mês do Profissional da Administração com discussões pertinentes e inovadoras sobre o assunto. O evento foi mediado pelo Adm. Alexandre Péret (Diretor Executivo, Conselheiro de Organizações e Coordenador do Grupo Temático de Gestão de Pessoas do CRA-MG – GTGP), e contou com a participação do Adm. Sandro Silva (Doutor em Administração pela FEA/USP, Monitor PAEX da FDC, Coordenador pós-graduação PUC Minas, Membro do GTGP do CRA, do Hub em Governança da FDC e do Comitê de Inovação do IBGC).

Para entender melhor

O Adm. Sandro Márcio iniciou a conversa ressaltando a importância do tema para a sociedade e, principalmente, para as empresas, pois,segundo ele, o sistema (holocrático) significa cuidar mais dos negócios, da cultura empresarial, ter transparência, proteger o meio ambiente e as pessoas, além de proporcionar autonomia para os colaboradores. “Curiosamente, este não é um discurso do RH, e sim dos grandes investidores e dos responsáveis por aportar recursos nas empresas, culminando em uma nova mentalidade gestora dos empresários”, explicou.

Aprofundando no assunto

O Administrador continuou com a explicação dos princípios básicos da holocracia, e disse que o elemento principal do tema é a constituição. “A constituição é um documento que explicita os pensamentos dos proprietários da empresa, deixando claro como devem ser feitos os procedimentos, os papéis dos colaboradores e destaca os principais critérios para as tomadas de decisão”. Para Sandro, a constituição é importante para qualquer gestão, pois alinha-se com o conceito de Governança Corporativa, que também visa a dar transparência às questões empresariais.

Sandro Márcio acredita que a cultura é tudo para a holocracia e que ela pode definir as ações das pessoas dentro das organizações, bem como a forma de comunicação da empresa. Tudo isso é possível por causa do desenvolvimento do mundo e da percepção de poder de cada indivíduo, que passou a estudar mais e consequentemente, passou a ter consciência do seu poder, acarretando em discussões pertinentes para a evolução social, como questões raciais, de sexo, cidadania, ambientais e outros.

Ao fim do debate, Sandro relacionou as máquinas e os seres humanos em um trabalho colaborativo, deixando claro que as pessoas são as partes vivas da empresa e que dão sentido para as máquinas, pois são os seres humanos que definem o padrão de qualidade dos serviços ofertados. “A essência das empresas está nas pessoas”, exemplificou. 

A empresa que souber trazer um modelo de gestão que privilegie e dê importância para o valor do ser humano, será recompensada com a grandeza. “Se conseguíssemos confiar mais um no outro, dando espaço para as tentativas e para os gestores prepararem os seus subordinados, todo o ambiente organizacional seria melhor, gerando fluxo de trabalho e facilitando todas as ações”, finalizou.