Saiba o que aconteceu de melhor no segundo dia do VarejoTech 2020

Saiba o que aconteceu de melhor no segundo dia do VarejoTech 2020

Dando continuidade à VarejoTech Conference 2020, a StartSe, na terça-feira (04/08), focou no negócio exterior, mais especificamente no mercado chinês, e promoveu debates e conferências sobre novas experiências de compras, expondo pontos positivos e negativos do novo mercado e dando dicas de como conquistar a fidelidade de clientes, tudo do ponto de vista de quem conhece muito sobre as novas tendências do mercado varejista internacional.

Por dentro do assunto

Em meados dos anos 90, a China ocupava a décima posição entre as maiores economias e, em poucos anos, o país passou por grandes evoluções e por um estrondoso crescimento econômico, brigando pelo topo do ranking de maiores potências mundiais. Seu crescimento foi tão significante, que para aumentar o seu PIB em 36 vezes o país levou cerca de 30 anos. Em comparação, os EUA demoraram cerca de 100 anos para atingir o mesmo feito.

Atualmente, o mercado chinês é extremamente consolidado e com números que só crescem, propiciando o desenvolvimento acelerado das cidades e a alta qualidade de vida da população.

Cronograma e resumo das conferências

Terça-feira (04/08)

  • Da China para o mundo: live commerce – Shaoming Yang (China How.Club)

De acordo com Shaoming Yang, o crescimento do e-commerce chinês acompanhou a população que, com o aumento da renda, passou a querer consumir produtos de qualidade melhor, desta forma, comprando produtos importados e fazendo com que a China se tornasse um dos principais mercados do mundo.

  • Lições do maior mercado de e-commerce do mundo – Dra Renata Thiebaut (Web2Asia), Mauricio Salvador (ABCOMM) – Mediação: In Hsieh (Chinnovation)

Os palestrantes explicitaram os fatores que incentivaram o e-commerce no mundo, comparando índices do mercado chinês e do brasileiro. Por um lado, o mercado chinês cresceu com o e-commerce por causa dos baixos impostos, aumento dos incentivos ao comércio eletrônico e fortalecimento dos canais de venda online. Em paralelo, o Brasil passa por certo período de resistência ao comércio digital, com pouco incentivo governamental ao modelo de vendas e pouca união dos varejistas que utilizam o comércio eletrônico.

  • Aprendizado de quem foi à China by Take – Roberto Oliveira (Take)

Roberto Oliveira apresentou os seus aprendizados após um período de experiência no mercado chinês. Para ele, a tendência do momento são os canais de mensagens eletrônicas, como o WeChat e o WhatsApp que, em um período curto de tempo, dominarão os mercados de call center e atendimento ao cliente, com funções de pagamento e divulgação de produtos.

  • O universo ipws para o Varejo – Olivia Plotnik (IPWS)

A plataforma WeChat foi criada em 2011 na China e, atualmente, possui 1,165 bilhão de pessoas conectadas. Começou como um app de troca de mensagens e, com o passar dos anos, tornou-se um gerenciador de demandas, com a função de carteira digital, mercado online e consulta aos horários do transporte público.

De acordo com a palestrante, o conhecimento sobre a ferramenta é extremamente necessário para as empresas de varejo internacional, mas considera difícil que esta plataforma chegue ao Ocidente, devido às dificuldades digitais.

  • Cases práticos do varejo na China – In Hsieh (Chinnovation) e Vinicius Oliveira (Make Like China)

Nesta conferência foram apresentados 5 cases práticos do novo varejo, que focam em 5 pontos: compra (entretenimento), consumo (coprodução), produto (experiência), marketing (diálogo) e cadeia de suprimentos (customização).

  • Da China para o mundo: new retail – Andreas Blazoudakis (Delivery Center)

Segundo Andreas Blazoudakis, as empresas tiveram que acelerar o desenvolvimento de tecnologias digitais e pessoais por causa da pandemia da covid-19, a fim de aumentar o potencial de vendas para não ficar para trás na corrida varejista. Por fim, disse que o importante é ter velocidade na entrega, mantendo o cliente satisfeito e em contato com a marca.

Caso tenha perdido algo…

Se você perdeu alguma palestra do VarejoTech Conference 2020, não precisa se preocupar. O CRA-MG fez um resumo do que aconteceu de melhor no primeiro dia de conferências. Clique aqui e fique por dentro de tudo.