CRA-MG promoveu webinar sobre o futuro da liderança

CRA-MG promoveu webinar sobre o futuro da liderança

Na tarde de ontem, 04 de junho, o CRA-MG transmitiu o Webinar: “A liderança em tempos de mudanças – pós-pandemia”, comandado pelo presidente do Conselho, Adm. Jehu Pinto de Aguilar Filho, e com participação de Nilsa Fleury,  Professora de Business no New York College e de Leadership na UOIT (continuing education) no Canadá.

As pessoas não querem ouvir apenas palavras bonitas ou discursos que ficam apenas na teoria. O novo mundo, principalmente após a pandemia da COVID-19, precisará de líderes diferentes, mais arrojados e com ideias inovadoras, deixando um pouco de lado a ideia do “ter”, ter mais clientes, ter mais equipamentos, ter mais funcionários e adotar o aspecto do “ser”, ser mais efetivo, afetivo, criativo e mais humano. O webinar preocupou-se em estabelecer as novas relações de representante e colaborador, de maneira atual e com a experiência de quem mais entende do assunto.

Os novos tempos

Nilsa Fleury acredita que antes, a liderança era bem mais estreita, mais rígida, e que hoje, os novos líderes contam com uma flexibilidade maior, principalmente no quesito de atuação. “O líder tem que ouvir os seus seguidores, o líder precisa interagir com os seus seguidores, porque só dessa forma, teremos a inovação e a criatividade”.

A professora ressaltou que hoje, não há espaço para o líder que apenas gerencia, ele precisa estar atento, antenado a tudo que acontece com os seus funcionários, sabendo ouvi-los para atuar de maneira conjunta, tudo a partir de uma comunicação mais transparente.

O presidente do CRA-MG, Adm. Jehu Pinto de Aguilar, acredita que a liderança é um dos grandes pilares das organizações. “Uma organização bem gerida, com os questionamentos certos, com as respostas bem acentuadas e em harmonia, levará a uma gestão profícua”.

E qual o modelo certo a seguir?

Nilsa acredita que um modelo de liderança com flexibilidade e com uma índole mais facilitadora estará implantado nas organizações em um futuro próximo, em até 10 anos. “Esse modelo consiste em ter um suporte mais perto do líder, que força todo o gerenciamento a ter princípios e se engajar, com técnica e orientação, levando a resultados conjuntos”.

A professora ressalta que é necessário que haja uma simbiose do andamento do trabalho nas empresas com as novas tecnologias do século XXI, pois muitas organizações ainda não se preparam para os novos recursos que estão surgindo, como a automação, por exemplo.

Por fim, Nilsa disse que o momento é de otimização do tempo. “Use-o, dinamize o seu tempo, não deixe as coisas passarem, e formate-o para o seu espaço, focando sempre no seu crescimento. Prepare-se, pois o nosso tempo é curto, e precisamos nos preparar para as coisas novas que virão”.