Diretrizes curriculares para os cursos de Administração aliam teoria e prática

Diretrizes curriculares para os cursos de Administração aliam teoria e prática

Na última semana, o CRA-MG apresentou o webinar “As novas Diretrizes Curriculares (DCNs) para os cursos de Bacharelado em Administração”, apresentado pela coordenadora da Comissão Especial de Análise das DCN dos Cursos de Administração e diretora da Câmara de Formação Profissional do CFA, Adm. Cláudia Stadtlober, com a participação do presidente do CRA-MG, Adm. Jehu de Aguilar, e do conselheiro federal por Minas Gerais, Adm. Gilmar Camargo.

O webinar mostrou que as diretrizes foram atualizadas, visando a atrair alunos e ao consequente aumento de procura pelo curso, cuja profissão completa, em setembro, 55 anos. “Será que o curso está com “carinha” de cinquentão para os jovens? Será que o currículo é interessante?”, indagou a Adm. Cláudia, que mostrou a queda da procura pela Administração como curso superior, ressaltando ainda, que o número de instituições de ensino que receberam nota 5 no Enade (nota máxima), em 2018, foi de apenas 1,6%.

A última reformulação das diretrizes curriculares nacionais havia sido realizada em 2005, e para a atualização de 2020, Cláudia enfatizou que o Conselho Federal de Administração fez questão de que as diretrizes contemplassem dois pontos: Curso por competência e práticas profissionais obrigatórias, que segundo a coordenadora, não significam, estágios, mas sim, práticas que proporcionem uma vivência profissional aliada à teoria. “Nem todos os estágios qualificam o aluno. A proposta é de uma prática profissional que proporcione uma aproximação da realidade”, informou, concluindo que os principais ajustes nas DCNs ainda foram feitos em outros dois eixos: Competências e mecanismo de avaliação, que deve avaliar o impacto do curso no aluno e na sociedade.

As novas diretrizes são válidas tanto para os cursos presenciais, quanto para o ensino a distância, e as instituições têm o prazo de três anos após a publicação para se adequarem. O texto das novas diretrizes curriculares nacionais foi definido no dia 10 de julho e aguarda a aprovação pelo Ministério da Educação (MEC) e a publicação no Diário Oficial da União. Após a publicação, o CFA disponibilizará, às instituições de ensino superior, material de orientação para a implantação das diretrizes.