You are currently viewing Fiscalização e relacionamento com IES são temas do segundo dia

Fiscalização e relacionamento com IES são temas do segundo dia

Na manhã desta quarta-feira (11), aconteceu o segundo dia de palestras presenciais do 2º Fórum de Atualização Profissional do COP-MG. A fiscalização profissional, atividade-fim dos conselhos profissionais, foi o tema central da primeira palestra, apresentada pela vice-presidente do Conselho Regional de Farmácia de Minas Gerais (CRF-MG), Márcia Alfenas.

A palestrante iniciou sua fala abordando as mudanças no processo fiscalizatório e os desafios que os fiscais enfrentam no dia a dia. Segundo ela, o CRF-MG vem trabalhando para tornar a fiscalização do exercício da profissão de farmacêutico mais humanizado, numa tentativa de mudar a visão dos profissionais sobre o Conselho e destacar a importância que a autarquia possui para o funcionamento da profissão.

Outro ponto ressaltado foi o investimento em tecnologia, uma ação necessária que já vinha sendo destacada pelos outros palestrantes, as mudanças no atendimento aos profissionais registrados, cursos de capacitação e atualização profissional e informes técnicos. Ao fim da explanação, Márcia respondeu às dúvidas dos demais presentes.   

Marcia Alfenas

Relacionamento com as IES e Captação de Registros

Na parte da tarde, o debate sobre o relacionamento com instituições de ensino (IES) e boas práticas e dificuldades para a captação de registro ficou a cargo de quatro conselhos: Administração, Psicologia, Economia e Contabilidade. O momento foi aberto pelo diretor adjunto de Gestão Operacional do Conselho Regional de Contabilidade de Minas Gerais (CRCMG), Júlio César da Silva, que ressaltou o consenso geral entre os apresentadores de que a principal intenção dos conselhos no relacionamento com as instituições de ensino e os estudantes é o de captar registros conscientes, ou seja, ser transparente sobre a obrigação do registro para a atuação profissional e os deveres assumidos pelo profissional após a sua efetivação. Após a abertura dos trabalhos, cada representante do seu conselho mostrou seus projetos voltados ao assunto e os principais problemas enfrentados.

Debate: Relacionamento com as IES e captação de registros

Primeira a apresentar, a Adm. Adriana Azambuja, funcionária do CRA-MG, destacou o Hackathon, maratona de programação colaborativa, na qual diferentes equipes acadêmicas desenvolvem ideias que possam oferecer soluções para desafios relacionados à gestão das organizações. A Administradora também ressaltou a participação de 141 estudantes nas duas edições da maratona, que entregou, no último ano, R$10 mil em prêmios. Ainda se tratando de projetos voltados à premiação, a conselheira do Conselho Regional de Economia de Minas Gerais (Corecon-MG), Valquíria Assis, evidenciou o Prêmio Minas de Economia. Promovido com o patrocínio do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), o prêmio contempla as três melhores monografias de conclusão dos cursos de graduação em Ciências Econômicas e Relações Econômicas Internacionais, produzidas e aprovadas em faculdades mineiras. 

Já no campo dos desafios, a conselheira do Conselho Regional de Psicologia de Minas Gerais (CRP-MG), Evely Capdeville, falou sobre a dificuldade que o conselho vem enfrentando para a aprovação das diretrizes curriculares nacionais (DCNs) por parte do MEC, enquanto o diretor do CRCMG destacou o exame de suficiência como requisito para a obtenção de registro profissional no conselho como ação positiva para o incentivo ao registro, embora tenha demonstrado preocupação no fato de que grande parte dos aprovados no exame não chega a concluir o seu registro.

Clique aqui e confira o informativo com a cobertura completa do evento.

Confira outras fotos: