Tema foi debatido em 3 dias de evento

Tema foi debatido em 3 dias de evento

Na última semana de maio, do dia 25 ao dia 27, foi transmitido o Seminário “Gestão de Condomínios e seus Desafios”. Na ocasião, diversos convidados se concentraram em compartilhar conhecimento, provocar reflexões e destacar a importância da Administração de Condomínios.

Com as novas demandas do setor, hoje, a tarefa de síndico já não é tão simples quanto há décadas. Com a popularização dos condomínios, que oferecem facilidades e qualidades que se equiparam aos clubes de lazer, a Administração Condominial se compara à gestão de uma empresa ou negócio.

Na abertura, dia 25, o tema central girou em torno da foi Importância da profissionalização da Administração de condomínios e o papel do Síndico Morador, Síndico Profissional e Administradoras de Condomínios. Vários aspectos técnicos, legais e jurídicos da gestão condominial, assim como novas perspectivas da profissão foram retratadas nas duas horas de evento.
Schwartz, palestrante do dia, destacou logo no início do evento a importância de se administrar bem e de forma profissional um condomínio, independente do tamanho. Ela reforçou a importância a contratação e formação de profissionais capacitados na área de gestão de condomínios, a fim de formar síndicos e administradores competentes na área.

A Administradora apresentou diversos dados comprobatórios referentes ao número de pessoas vivendo em condomínios no Brasil. Ela reforçou que o número de pessoas que moram em condomínios no nosso país cresce todo ano, por conta de fatores como segurança, valor de aluguel e espaço urbano. Em um país com tantas pessoas vivendo em condomínios, a necessidade da formação e capacitação de profissionais na área é enorme.No segundo, dia 26, a primeira palestra da noite foi “Boas práticas de Gestão Condominial (Orçamento, Prestação de Contas e Auditoria)” ministrada pelo Adm. Daniel Moreira Gomes. 

O Administrador começou falando sobre o orçamento, “A previsão orçamentaria deve ficar o mais próximo possível da realidade, com isso é preciso listar todos os itens que geram despesas para o condomínio”, explicou. Em seguida, afirmou que a melhor maneira de fazer uma previsão é seguindo alguns pontos importantes como: análise de contas do condomínio, divisão de despesas em grupo, sempre considerando ajustes anuais, taxas de inadimplência e, principalmente, gastos emergenciais.

Daniel também salientou a importância de se realizar uma prestação de contas do condomínio e indicou o correto de se organizar: “Segundo o art. 1348 do código civil brasileiro, o síndico é obrigado a prestar contas à assembleia anualmente e quando exigido”.
Antes de finalizar, citou um terceiro pilar, dando ênfase na parte de auditoria: “É a cereja do bolo, um processo sistemático, independente e documentado para obter evidência objetiva e avaliá-lo objetivamente para determinar até que ponto os critérios de auditoria são cumpridos. Infelizmente, no Brasil, ainda temos uma cultura de remediação e não de prevenção. Isso ocorre de forma preponderante no setor de condomínios.”

Em seguida, a Adv. Maria Antonieta ministrou a palestra “Mediação de conflitos, Covid e os seus reflexos nos Condomínios – Assembleias e convenções” dando ênfase nos métodos auto compositivos de resolução de conflitos: “Basicamente iremos trabalhar com três tópicos: Negociação, conciliação e mediação”. A Advogada fez observações sobre os levantamentos feitos pela ABADI: “A Associação brasileira das Administradoras de imóveis fez um levantamento e, desde o começo da pandemia, o número de reclamações entre vizinhos triplicou, sendo que 72% das reclamações estão relacionadas a barulho nas unidades, principalmente por conta de obras”.

Antes de finalizar, Maria Antonieta aproveitou para falar um pouco mais sobre o protocolo ABADI: “O melhor lugar para se tratar são nas câmaras privadas de administração, pois as câmaras se mostram como um local neutro, e muitas vezes dentro do condomínio não se consegue isso. Tribunais de Justiça são bons também, porém, geralmente, eles designam conciliadores, que são capacitados apenas para resolver coisas menos complexos, já as câmaras privadas disponibilizam mediadores.” 

No dia de encerramento do seminário, 27 de maio, o Administrador Watyla Moreira, o Advogado Carlos Queiroz, o Administrador de Condomínios Othon Edson e o Engenheiro Técnico da empresa Condomínio Autônomo Maurício Gomes debateram sobre o ponto principal do Seminário, A gestão de Condomínios e seus Principais Desafios.

No começo do terceiro dia do evento, o Presidente do CRA-MG Jehu de Aguilar reforçou que a Administração de Condomínios é uma função que sim, pertence à área da Administração num modo geral, por mais que muitas pessoas pensem o contrário.
O Presidente relembrou aos espectadores que, no ano de 2019, o CRA-MG se tornou responsável por fiscalizar também as empresas responsáveis pelo segmento de condomínios, frisando ainda mais a importância do diálogo entre tais profissionais de Administração.
Várias ações foram promovidas no Conselho, desde o ano de 2019, para que a sociedade tomasse conhecimento à respeito da integração e recém fiscalização de tais empresas no CRA. 1700 empresas foram comunicadas sobre os benefícios e vantagens, assim como segurança, em que elas estariam recebendo aos estarem registradas no Conselho. Todo cuidado e apoio foi repassado e os donos dessas empresas, assim como os responsáveis técnicos das mesmas foram conscientizados sobre essa integração. Segundo o presidente, tal aviso é extremamente importante para o trabalho cooperado entre as áreas da Administração.

Ficou interessado no tema e quer conferir mais sobre? Clique AQUI para assistir o evento na íntegra em nosso canal no YouTube.